DESTAQUES

Perdeu um grande amor? Saiba como superar

Rosemeire Zago 01/01/2016 PSICOLOGIA
Uma relação pode ter terminado, mas não sua vida

por Rosemeire Zago

Quantas vezes nos sentimos cansados de tudo e de todos? Quantas vezes não temos vontade de mudar tudo em nossa vida? Tudo cinza, dolorido, sem cor... tristeza infinita. Nos perguntamos por que nada dá certo...

São tantas as decepções, tantas as palavras ruins, tantos os desencontros, tanta injustiça! Ainda mais quando uma relação não vai bem ou quando termina. Neste momento sentimos muita tristeza, uma angústia que parece não ter fim. De onde tirar forças?

As perguntas são muitas, queremos saber os motivos pelo quais o outro mudou suas atitudes, porque falou o que falou, fez o que fez, não disse o que deveria dizer ou esperávamos que dissesse...

Enfim, os questionamentos são muitos, mas se pensarmos bem, não há como obter respostas de quem não está mais ao nosso lado para nos dar; podemos apenas levantar hipóteses, mas que podem estar muito longe da verdade de quem as sente. Podemos e devemos buscar nossas próprias respostas, entender melhor nossos próprios sentimentos, refletir e aprender com tudo que está acontecendo ou já aconteceu, mas saber como será o amanhã... isso só o tempo poderá nos dizer.

Será que vale a pena ficar minutos, horas, dias, meses, pensando o que o outro está sentindo, pensando e fazendo? Por que sentimos tanta dificuldade em voltar o foco apenas para nossa própria vida? Será que ficamos tristes e decepcionados por estar longe de quem amamos ou será que é por tudo que deixaram de fazer e nos fizeram sentir? Contraditório, não?

Pois se durante o relacionamento sofremos por algumas atitudes ou pela falta de outras, como podemos sentir falta do que nos fez sofrer? Creio eu que sofremos mesmo por aquilo que esperávamos receber e não recebemos, pelas expectativas que criamos ao longo da vida.

Sofremos na verdade não por estar sem a presença daquela pessoa, mas sim por não realizarmos o que tanto esperávamos junto dessa pessoa. Mas não podemos querer sozinho o que pode e deve ser feito a dois.

Quando buscamos sempre agradar, entender e vamos nos ferindo... algo está errado! Nada de abraços... entenda! Nada de beijos... entenda! Nada de conversas... entenda! Nada de perguntas... entenda! Sempre brigando... entenda! Sempre indo embora... entenda! E aos poucos vamos nos sentindo errados, culpados em não fazer dar certo. Não somos culpados de nada! Ou somos? Em algumas situações podemos até perceber que poderíamos ter agido de outra maneira, mas o quanto tentamos! E aprendemos.

Está machucado? Chega de permitir ser mais machucado! Quantas vezes já foi machucado e superou? Não será dessa vez que não conseguirá! Não acredite em tudo que ouve, observe! Não permita ser desrespeitado, invadido! Não despreze suas intuições, seus sentimentos mais nobres. Queremos ajudar e nos machucamos. Quer ajudar? Faça trabalho voluntário! É preciso lembrar que amor é troca, companheirismo, amizade, seja qual for a situação. Estar junto quando tudo está bem é muito fácil, mas permanecer ao lado quando há problemas, isso não é para qualquer um ou para qualquer sentimento. Olhe para frente, esteja com quem gosta e gosta de você!

É triste, mas se acabou, será que não pode agradecer por isso? Acabou e que bom! É assim que podemos pensar e sentir! Aprenda com tudo que aconteceu, só assim conseguirá superar este momento. Volte o foco para sua vida, para aqueles que gostam e que verdadeiramente estão ao seu lado. O que gostava de fazer e não tem feito? Retome algumas coisas, descubra outras que possam lhe fazer bem. Se quiser olhar para trás, faça para lembrar tudo que tem conquistado nos últimos tempos. Se você escrever uma lista poderá se surpreender com tantas coisas que tem para agradecer. Faça isso, escreva suas conquistas, uma por uma, sem julgar, sem medir, não há conquistas grandes e pequenas, conquistas são sempre conquistas, o tamanho delas somos nós mesmos que lhes damos. Feito isso verá o quanto é capaz!

Uma relação pode ter terminado, mas não sua vida, lembre-se disso quando cair algumas lágrimas pelo seu rosto ou quando a saudade bater forte e sentir que não vai aguentar. Tenho certeza que por mais profunda que seja sua dor, você conseguirá superar, como tantas outras dores, talvez até mais forte que essa, mas como já passou, só nos lembramos da dor deste momento. Essa também irá passar, depende apenas de você se permitir e oferecer a si mesmo momentos de paz, harmonia, estando com você mesmo acima de tudo!




Rosemeire Zago

Psicóloga com abordagem junguiana com especialização em psicossomática. Desenvolve uma abordagem voltada para o autoconhecimento e criança interior.



ENQUETE

Você acredita na lei de causa e efeito ou lei do carma?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.