DESTAQUES

Mau hálito: 90% dos casos têm origem na boca

Redação Vya Estelar 01/01/2016 SAÚDE E BEM-ESTAR
Especialista aponta sete dicas para driblar a halitose

Da Redação

Tudo mundo sofre de mau hálito ocasionalmente. Mas, pelo menos 25% da população convive com o problema permanentemente. Isso afeta as relações pessoais e profissionais.

Apesar de ser atribuída a uma dezena de fatores – desde estresse até doenças do aparelho digestório –, cerca de 90% dos casos de halitose têm origem na cavidade bucal.

“Distúrbios nas vias aéreas superiores, metabólicos, hormonais, hepáticos, renais e até mesmo hipovitaminoses devem ser levados em consideração no diagnóstico da halitose. Entretanto, o que geralmente encontramos são infecções periodontais,inflamação gengival, próteses mal adaptadas, e, principalmente, desvios de padrão salivar que – juntos ou não – culminam no indesejável mau hálito”, diz a cirurgiã-dentista Celi Vieira.

Na opinião da especialista, o cirurgião-dentista é o profissional mais indicado para diagnosticar o problema, apresentando ao paciente as possíveis causas e, principalmente, as formas de tratamento. “O mau hálito ainda provoca muito constrangimento social. Até mesmo quem tem intimidade com o paciente, como namorada, cônjuge, irmãos e filhos, muitas vezes evita falar abertamente sobre o assunto. E o pior é que sem um alerta, a pessoa acaba se acostumando com o odor do próprio hálito, e pode passar anos sem se tratar”.

É importânte a pessoa checar com alguém de sua confiança, caso desconfie que seu hálito esteja alterado.Por outro lado, há quem acredite sofrer de halitose quando isso não procede de fato.

Sete passos para se livrar do mau hálito

1º) Capriche na higiene bucal. Além de escovar bem os dentes após as principais refeições, é importante usar escova interdentária, fio ou fita dental para remover todo resto de alimento que ocasionalmente possa estar entre os dentes. Isso evita a proliferação das bactérias, causadoras de cárie, doenças periodontais e halitose;

2º) Higienize bem a língua. Quando a crosta esbranquiçada que reveste a parte superior da língua (saburra) for espessa, utilize um limpador apropriado para removê-la. Quando for fina ou invisível, limpe o dorso da língua com uma gaze, sem colocar força;

3º) Evite recorrer a balas e gomas de mascar para mascarar o mau hálito. Esse tipo de solução paliativa só piora o quadro, podendo haver desdobramentos na saúde como um todo;

4º) Beba muita água e evite bebidas com alto teor de cafeína, como café e alguns tipos de chá, como o preto, o verde e o mate;

5º) Lembre-se de que alimentos à base de derivados de leite, carne vermelha e de peixe favorecem a alteração do odor bucal;

6º) Inclua mais vegetais crus à sua alimentação. Exemplos: cenoura, pepino e erva-doce e frutas;

7º) Recorra a um cirurgião-dentista ou a um periodontista para avaliar as condições de saúde das estruturas de suporte dos seus dentes. Esse profissional deverá realizar uma descontaminação criteriosa a cada seis meses, além de identificar eventuais lesões de cárie, infecções periodontais e problemas sistêmicos que contribuem bastante para a halitose.




Redação Vya Estelar



ENQUETE

Qual é o verdadeiro mês das noivas?








VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.