DESTAQUES

Traio meu marido sem motivos, depois vem o remorso. O que faço?

Anette Lewin 01/01/2016 COMPORTAMENTO

por Anette Lewin

"Conheci uma pessoa na net e estou apaixonada. Não tenho coragem de dizer para meu marido e nem de separar-me dele. Quando estou com o outro é maravilhoso, uma delícia... mas depois vem o remorso, não tenho motivos concretos para fazer isso com meu marido."

Resposta: Talvez, entender melhor o que a leva a esse relacionamento extraconjugal, possa ajudá-la a resolver o problema. Em primeiro lugar seu comportamento pode não significar algo que você faz "contra seu marido", mas algo que você faz por você. Relacionar-se amorosamente com um único parceiro é uma convenção que a sociedade adota para "proteger" a família e evitar disputas por ciúmes, entre outras coisas.

Essa convenção já vigora há muito tempo, mas ultimamente tem sido questionada através de novos tipos de relacionamento e novos tipos de família. A fidelidade, por sua vez, faz parte do contrato de casamento formal, embora não seja espontânea em todas as pessoas. Se a tendência da maioria das pessoas fosse ser fiel não haveria necessidade de leis determinando que o casamento fosse monogâmico, não é?

Voltando ao seu comportamento: você tem um caso e se culpa por isso. Ninguém, a não ser você mesma pode decidir esse conflito. Comportamentos não convencionais como o seu envolvem riscos, culpas, desconfortos mas são mobilizadores. Comportamentos convencionais, por outro lado, envolvem sentimentos de conforto, segurança e adequação, mas podem gerar uma sensação de monotonia em algumas pessoas. Para escolher que rumo tomar pense: de qual dessas sensações você está mais disposta a abrir mão?

ATENÇÃO: As respostas do profissional desta coluna não substituem uma consulta ou acompanhamento de um profissional de psicologia e não se caracterizam como sendo um atendimento

 

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. A psicóloga Anette Lewin responderá sobre relacionamento amoroso, conflitos na vida a dois e conjugal. Esta resposta possui dois formatos: 1º formato: responder as perguntas enviadas pelos leitores. 2º) formato: de A a Z, explicar através de uma palavra em específico (verbete) o significado do que sentimos ao amar. Esta palavra será extraída de um e-mail enviado pelo leitor a esta coluna. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA



Anette Lewin

É psicóloga graduada pela PUC/SP. É psicoterapeuta de adultos e adolescentes em consultório particular desde 1975 até a presente data. É coach em saúde mental.



ENQUETE

É possível ser você mesmo no ambiente de trabalho?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.