imagem de capa

Cada três pessoas que dão a primeira tragada, uma se torna fumante, diz oncologista

Da Redação

"Levantamento feito pela Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro com 800 fumantes em quatro capitais revelou que a média de idade para começar a fumar é 13 anos"

"Mesmo não conseguindo largar o cigarro, os pais precisam convencer os filhos dos malefícios do fumo. A melhor maneira de fazer isso é assumindo que o tabagismo é uma patologia - possui até CID (Código Nacional de Doenças)"

Apesar do extenso trabalho dirigido aos fumantes, especialistas destacam que o foco precisa ser ampliado, incluindo ações intensas sobre os não-fumantes, especialmente crianças e adolescentes.

O oncologista Murilo Buso lembra que 90% dos atuais fumantes deram início ao vício antes dos 19 anos. "Muitos jovens começam a fumar como uma forma de auto-afirmação. Eles não se preocupam com o futuro, porque os efeitos maléficos do cigarro não são imediatos. Mas se não se conscientizarem desde cedo, largar o cigarro fica muito mais difícil depois", explica.

Cada três pessoas que dão a primeira tragada, uma se torna fumante

Um levantamento feito pela Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro com 800 fumantes em quatro capitais revelou que a média de idade para começar a fumar é 13 anos. Dr. Murilo afirma que de cada três pessoas que dão a primeira tragada, uma se torna fumante. "Não é possível definir com que freqüência de fumo essa pessoa já estará viciada. Por isso é preciso deixar bem claro para os jovens que fumar, além de ser um hábito desagradável, causa impotência, aumenta o risco de câncer e de doenças cardíacas, entre outros males", alerta.

O tabaco é a segunda droga mais consumida entre os jovens, o que em parte se deve às facilidades e estímulos para obtenção do produto, como o baixo custo. A isso se somou a publicidade, que até pouco tempo atrás era maciça e associava o tabaco às imagens de beleza, sucesso, liberdade, poder, inteligência e outros atributos desejados pelos jovens.

Tabagismo é doença

Exemplo que vem de casa - Muitos jovens começam a fumar seguindo o exemplo dos próprios pais fumantes. "Mesmo não conseguindo largar o cigarro, os pais precisam convencer os filhos dos malefícios do fumo. A melhor maneira de fazer isso é assumindo que o tabagismo é uma patologia - possui até CID (Código Nacional de Doenças). A dependência química trazida pelo cigarro é muito séria e a maioria dos jovens não tem maturidade para assumi-la", lembra Dr. Murilo.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o total anual de mortes no mundo devido ao uso do tabaco chega a 4,9 milhões, o que corresponde a mais de 10 mil mortes por dia. Caso as atuais tendências de expansão do consumo sejam mantidas, o número subirá para 10 milhões em 2030.


Ângelo Medina é editor-chefe do portal Vya Estelar. É jornalista e ghost writer. Com 30 anos de experiência, iniciou sua carreira na cobertura das eleições à Prefeitura de São Paulo em 1988 (Jornal da Cultura). Trabalhou no Caderno 2 - O Estado de São Paulo, Revista Quatro Rodas (Abril). Colaborou em diversas publicações e foi assessor de imprensa no setor público e privado. Concebeu o site Vya Estelar em 1999. É formado em Comunicação Social pela UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora.

O que você achou do novo Vya Estelar?