DESTAQUES

Papel da escola envolve emoção, prazer, aprendizado e autoestima

Marta Relvas 15/06/2017 COMPORTAMENTO
Papel da escola envolve emoção, prazer, aprendizado e autoestima
Fonte: imagem Pixabay
A percepção não é um atributo exclusivo do cérebro

por Marta Relvas

O ser humano, antes de tudo, pensa, sente, age. Atualmente, enfrentar o mundo da informação apenas com a razão não é o melhor caminho para as convivências sociais. A informação mal compreendida e mal armazenada significa o mesmo que confusão mental. O que se pretende é chegar ao conhecimento crítico, inovador, reflexivo. Por isso, o educador torna-se responsável em apontar pistas, estimular e estabelecer pontes alicerçadas para a construção efetiva do conhecimento do educando.

Na verdade, continua-se, ainda, vivendo o modelo tradicional mecanicista, que separa o mundo da razão e o mundo da emoção, o sujeito do objeto; vida, razão, indivíduo, ambiente, fragmentando então conhecimentos e pensamentos humanos.  

Assim, quando se ouve uma música, assiste-se a um filme, saboreia-se uma sobremesa, o corpo e o cérebro se interagem com o ambiente. A percepção não é um atributo exclusivo do cérebro. Todo o organismo reage ativamente de forma que se possa obter a melhor interface possível. Constrói-se assim um conceito mais amplo de percepção, que tanto atua sobre o meio ambiente como dele receber sinais.

Os educadores e professores precisam reconhecer que: a emoção está para o prazer assim como o prazer está para o aprendizado, e a autoestima é a ferramenta que movimenta os estímulos para gerar bons resultados. O cérebro processa tão velozmente essa relação que não se pode perceber a ligação de elementos, consultando uns aos outros ao resolver uma simples questão. 




TAGS :

    escola, cérebro, percepção, emoção, prazer, aprendizado, autoestima

Marta Relvas

Bióloga; Doutora e Mestre em Psicanálise; Neuroanatomista; Neurofisiologista; Psicopedagoga e Especialista em Bioética; Tem certificação no programa internacional em Reggio Emília Study Abroad Program na Itália; Title of People Expression Special category Best Practices in Education Neurosciences and childhood and adolescence learning of Erasmus+ University – Europe – Portugal; Membro Efetiva da Sociedade Brasileira de Neurociência e Comportamento; Membro da Associação Brasileira de Psicopedagogia Rio de Janeiro; Autora de livros e DVDs sobre Neurociência e Educação – Transtornos da Aprendizagem publicados pela Editora WAK e Editora Qualconsoante de Portugal; Atua ainda como Professora Universitária na Universidade AVM Educacional / Cândido Mendes, nos cursos de pós graduação em Psicopedagogia, Psicomotricidade, Neurociência Pedagógica, e na formação Docente; Professora na Universidade Estácio de Sá no Rio de Janeiro nos cursos das áreas: saúde, licenciatura; Professora Mentora do curso de Neurociência e Educação CBI OF Miami. Professora, pesquisadora convidada no curso de pós graduação de Neurociência do IPUB/ UFRJ. Coordenadora do Programa de Pós graduação de Neurociência Pedagógica na Universidade Candido Mendes/ AVM Educacional. Palestrante no Brasil e no exterior.



ENQUETE

Qual o preço de se buscar a perfeição?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.