DESTAQUES

Como superar o processo de luto?

Eduardo Ferreira Santos 21/06/2018 PSICOLOGIA
Como superar o processo de luto?
Fonte: imagem Pixabay
O psiquismo é bastante complexo, não é nada preto e branco

Por Eduardo Ferreira Santos

Depoimento de um leitor: 

"Depois do falecimento de minha meia-irmã, com a qual não me dava muito bem, comecei um processo de desestabilização emocional. Do nada, sinto angústia, ansiedade, sensação de que não estou passando bem e inquietação. Estou usando florais, procurei fazer terapia, mas o atendimento é a cada 15 dias. Tenho feito muitas orações. O que sinto é como se fosse uma síndrome, só não sei do quê. "

Resposta: O sentimento de LUTO é hoje considerado pela Associação Americana de Psiquiatria como um tipo de Transtorno Depressivo-Ansioso, que é o que parece que você está sentindo.

Sob o aspecto psicodinâmico (psicológico) há que se considerar que em situações de perda por morte de uma pessoa em que se sentia anteriormente sentimentos ambíguos, duplos, contraditórios, pode haver mesmo um desequilíbrio no Esquema de Funcionamento Psíquico.

Provavelmente, o choque de sentimentos ambíguos, como afeto e desamor, podem estar lhe causando esse estado de ansiedade, pois, ao mesmo tempo em que se sente a dor do luto (da perda), sente-se um certo alívio e sentimentos de culpa, não só por sentir-se assim, como por não ter conseguido em vida restabelecer uma relação satisfatória com a pessoa morta.

O psiquismo é bastante complexo, não é nada "preto e branco", há uma mescla de sentimentos, memórias, pensamentos que se entrechocam em nosso inconsciente, como ondas que se batem, daí chamar-se psicodinâmica.

O caminho é mesmo uma boa psicoterapia e, se necessário, utilizar algum medicamento antidepressivo-ansiolítico leve para aproveitar melhor a própria terapia.
 

Atenção!
Este texto não substitui uma consulta ou acompanhamento de um médico psiquiatra e não se caracteriza como sendo um atendimento.




TAGS :

    como, superar, processo, luto

Eduardo Ferreira Santos

Psiquiatra e psicoterapeuta. Obteve Titulo de Mestre em Psicologia Clínica pela PUC-SP e o de Doutor em Ciências Médicas pela Faculdade de Medicina na USP. Escreveu os seguintes livros sobre relacionamento amoroso: Casamento missão (quase) impossível; Ciúme: O medo da perda; Ciúme: O lado amargo do amor Mais informações: www.ferreira-santos.med.br



ENQUETE

Como você vem cultivando suas relações?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.