DESTAQUES

Alcoolismo e síndrome de Korsakoff

Danilo Baltieri 15/10/2018 SAÚDE E BEM-ESTAR
Alcoolismo e síndrome de Korsakoff
Fonte: imagem Pixabay
"Meu tio de 60 anos faz uso de bebidas alcoólicas há mais de 20 e, recentemente, foi diagnosticado com Síndrome de Korsakoff. Isso tem cura?"

Por Danilo Baltieri

Resposta: A chamada Síndrome de Korsakoff é um estado de funcionamento anormal do cérebro, caracterizado por notáveis prejuízos da memória, incapacidade para o aprendizado de novas habilidades, dentre vários outros problemas cognitivos, como atenção e concentração. Dada a dificuldade para aprender e apreender fatos novos, o portador da síndrome torna-se capaz apenas de desempenhar as atividades mais rotineiras. Um dos sintomas mais reportados nessa síndrome é a chamada confabulação, ou seja, o preenchimento de lacunas da memória com fatos inexistentes no momento corrente.

A Síndrome de Korsakoff, muitas vezes, é precedida pela chamada Síndrome de Wernicke, a qual é uma condição neuropsiquiátrica provocada pela dificuldade/deficiência na absorção e na utilização cerebral da Tiamina (Vitamina B1). Esta deficiência de Tiamina pode decorrer da desnutrição severa, da impossibilidade gástrica para absorver esta vitamina dos alimentos, ou mesmo da dificuldade de metabolização da vitamina dentro do próprio organismo. Os sintomas da Síndrome de Wernicke estão listados na Tabela 01.

Tabela 01 - Sintomas da Síndrome de Wernicke

•    Confusão mental;
•    Dificuldade de coordenação motora;
•    Tremores de membros superiores e inferiores;
•    Visão dupla;
•    Movimentos anormais e rítmicos dos olhos (nistagmo);
•    Queda palpebral

A Síndrome de Wernicke é reversível caso seja identificada rapidamente e imediatamente tratada com a administração parenteral (Intramuscular) de Tiamina. Desta feita, a melhor forma de evitar o surgimento da maioria dos quadros da Síndrome de Korsakoff é identificar rapidamente o surgimento da Síndrome de Wernicke, tratar o paciente com a vitamina B1 e, assim, evitar o desenlace indesejável.

Quando a Síndrome de Wernicke surge em alcoolistas crônicos, a situação ainda é mais problemática, visto que o álcool afeta os sistemas orgânicos de absorção e metabolização da vitamina B1, bem como interfere com a utilização desta vitamina pelo cérebro. Isso significa que o tratamento com Tiamina exigirá doses maiores da vitamina, inicialmente administrada por via intramuscular.

Alcoolistas portadores da Síndrome de Korsakoff apresentam tipicamente evidência de danos cerebrais, não apenas decorrentes da deficiência de Tiamina, mas também devidos aos efeitos neurotóxicos diretos do próprio etanol.

Alguns estudos estimam que cerca de 10% dos casos dos transtornos cognitivos permanentes e/ou progressivos sejam decorrentes do consumo inadequado e crônico de bebidas alcoólicas e que tais quadros são mais vistos em populações com baixas condições socioeconômicas. De fato, a estimativa mais exata da prevalência dos transtornos cognitivos relacionados ao alcoolismo não tem sido possível, dado que os portadores acabam por constituir uma espécie de população escondida, morando nas ruas ou mesmo confinadas em asilos. Um estudo escocês reporta que portadores de danos cerebrais relacionados ao consumo inadequado de bebidas alcoólicas comumente estão na faixa etária dos 50 aos 60 anos.

Como a população portadora da Síndrome de Korsakoff geralmente é mais jovem do que aqueles que portam outras formas de transtornos neurocognitivos crônicos (como na Demência de Alzheimer), as necessidades e modelos de abordagem tendem a ser específicos.

Na verdade, portadores da Síndrome de Dependência ao Álcool comumente apresentam vários episódios de síndrome de abstinência. Isso significa que, quando os portadores cessam ou reduzem abruptamente o consumo do álcool, uma síndrome de abstinência com variados níveis de gravidade quanto aos sintomas físicos aparece. Nessas síndromes de abstinência, ocorre uma excessiva atividade cerebral de um neurotransmissor excitatório conhecido como Glutamato, cuja ação intensiva é altamente lesiva para as células neuronais, conduzindo à morte neuronal. Somada tal atividade excitatória do Glutamato com a deficiência da vitamina B1, as lesões cerebrais tendem a ser mais devastadoras. Regiões cerebrais conhecidas com os nomes de corpos mamilares e Tálamo, também responsáveis, dentre várias funções, pela memória, são lesadas funcionalmente e estruturalmente. Daí, conclui-se que quanto maior o número de episódios de síndrome de abstinência em um portador de Síndrome de Dependência Alcoólica, mais episódios de lesão cerebral e consequentes prejuízos ao funcionamento mental ocorrerão.

Tendo em vista toda esta vasta e dramática modificação do funcionamento cerebral causada pelo consumo crônico e inadequado de bebidas alcoólicas e pela deficiência de Tiamina, a Síndrome de Korsakoff pode surgir e, geralmente, com um curso irreversível.

Reitero que, nessa síndrome, sintomas como amnésia para eventos recentes e/ou tardios, prejuízo na atenção e concentração, e presença da confabulação, ansiedade e apatia são comuns. Associados a estes sintomas, outros quadros relacionados ao consumo crônico de bebidas alcoólicas, como a neuropatia periférica (que se manifesta clinicamente com sensações de formigamento − parestesias − especialmente em membros inferiores, até dificuldade para deambulação) também aparecem.

Frequentemente, a inteligência do portador é razoavelmente preservada. No entanto, conforme já repisado, as funções cerebrais executivas são amplamente prejudicadas. Na tabela 02, aponto algumas das funções cerebrais chamadas de funções executivas que são prejudicadas neste triste quadro clínico.

Tabela 02 - Funções Executivas

•    Controle da impulsividade;
•    Mudança de foco;
•    Controle emocional;
•    Tomada de iniciativas;
•    Planejamento;
•    Organização;
•    Monitoração dos próprios planos para o final executório

O tratamento desta condição requer equipe interdisciplinar. Infelizmente, alguns dos portadores demonstram comportamentos violentos e isso torna difícil a convivência com os familiares. Os familiares mais abastados conseguem organizar uma equipe de profissionais que atuam no próprio domicílio do portador para manejar alguns dos comportamentos agressivos que podem surgir.

De uma forma geral, alguns dos procedimentos terapêuticos recomendados para os portadores deste quadro são:

•    Evitar qualquer tipo de consumo de bebidas alcoólicas;
•    Uso constante de vitamina B1 e acompanhamento laboratorial;
•    Treinamento das funções executivas;
•    Atividades físicas supervisionadas;
•    Tratamento farmacológico para possíveis comportamentos agressivos e sintomas depressivos ou ansiosos;
•    Atividades de lazer supervisionadas;
•    Como se trata, geralmente, de população ainda em idade produtiva, o treinamento de habilidades sociais é recomendado.

Conduza o seu tio para um especialista psiquiatra. Seguramente, após rigorosa avaliação, ele recomendará o que for necessário para a melhora do quadro. Infelizmente, trata-se de quadro grave, que poderia ter sido prevenido, mas, após a sua instalação, pouco reversível.

Boa sorte!

Atenção!
Este texto não substitui uma consulta ou acompanhamento de um médico psiquiatra e não se caracteriza como sendo um atendimento.

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. O psiquiatra Dr. Danilo Baltieri responderá questões ligadas à dependência química e vícios: drogas, álcool, cigarro e psicotrópicos. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA



TAGS :

    alcoolismo, síndrome de Korsakoff

Danilo Baltieri

Médico psiquiatra. Mestre e doutor em Medicina pelo Departamento de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Atualmente é coordenador geral do Grupo Interdisciplinar de Estudos de Álcool e Drogas do Instituto de Psiquiatria da FMUSP (GREA-IPQ-HCFMUSP).Tem experiência em Psiquiatria Geral, com ênfase nas áreas de Dependências Químicas.



ENQUETE

Você sente dificuldade de sair de um relacionamento abusivo?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.