DESTAQUES

Dificuldade para aprender na escola

Marta Relvas 23/02/2017 COMPORTAMENTO
Dificuldade para aprender na escola
Fonte: imagem Pixabay
Dificuldade de aprendizagem: apresentar determinada limitação temporária numa ação

por Marta Relvas

Há inúmeras vertentes que podem levar o aluno a apresentar dificuldades de aprendizado tais como: problemas familiares, proposta do currículo escolar, capacitação do professor ou déficit cognitivo. Contudo, observa-se que os problemas mais notórios são nos campos do comportamento e da aprendizagem (memória, atenção, percepção, atividade motora, emoções e sociabilidade).

A dificuldade de aprendizagem é quando a criança apresenta uma determinada limitação temporária em uma determinada ação. Essa dificuldade que esse indivíduo apresenta pode ser de uma maneira pontual, ou seja, demonstra uma dificuldade específica seja na escrita, leitura ou cálculos matemáticos. Ocorre uma discordância entre o cognitivo e o desempenho escolar. A dificuldade de aprendizagem pode estar ligada a uma disfunção no sistema nervoso central onde ocorrem falhas na interligação em várias regiões do cérebro que podem ser superadas ou agravadas dependendo de que forma esse indivíduo receberá estímulos externos para melhor consolidação da aprendizagem.

Tipos de dificuldade:

Dificuldade transitória em uma única área

Apesar de ser uma dificuldade pontual, se não superada, pode trazer dificuldades na aquisição de conhecimentos propostos. Quando o professor percebe que um aluno não está conseguindo assimilar determinado conteúdo, é importante que o professor desenvolva estratégias variadas, expondo o assunto de diferentes maneiras, até que seja possível a superação da dificuldade.

 Dificuldade global

Envolve aspectos sociais, culturais e emocionais. A estrutura cognitiva encontra-se intacta. Pode ser causada por:

- transferência de escola na qual pode haver dificuldade da criança interagir com o grupo;

- a metodologia e avaliação apresentada na escola;

- fuso horário atingindo o ciclo *cicardiano; 

- uso de medicamentos cujos efeitos colaterais interferem diretamente na aprendizagem.

Dificuldade neurológica

Envolve a área da educação especial/inclusiva. É importante não rotular esse aluno e sim avaliar sua funcionalidade nas diferentes áreas de conhecimentos.

Dificuldades de atenção e memória

Eem relação à atenção, o aluno não seleciona estímulos importantes, pois presta atenção em outros estímulos do ambiente.

Dificuldades emocionais

Processos psicológicos básicos, como a percepção, a memória e a atenção/concentração, estão diretamente ligados à aprendizagem. Esse individuo pode apresentar comportamentos de insegurança e baixa autoestima, outros podem apresentar sentimentos de raiva e afastamento das tarefas escolares.

“As crianças ao apresentarem uma determinada dificuldade e/ou transtorno não significa que tenham uma deficiência intelectual. (...) apresentam sua inteligência cognitiva intencional perfeita, apenas possuem ritmos de aprendizagem cognitiva (...) diferentes.” ( Marta Relvas – Sob o comando do cérebro p.174 )

*Ciclo circadiano:  relativo à duração de um dia ou de cerca de 24 horas; ou diz-se do processo rítmico que ocorre no organismo todos os dias mais ou menos à(s) mesma(s) hora(s), independentemente de fatores sincrônicos externos.




TAGS :

    dificuldade, aprebdizagem, criança, escola

Marta Relvas

Bióloga; Doutora e Mestre em Psicanálise; Neuroanatomista; Neurofisiologista; Psicopedagoga e Especialista em Bioética; Tem certificação no programa internacional em Reggio Emília Study Abroad Program na Itália; Title of People Expression Special category Best Practices in Education Neurosciences and childhood and adolescence learning of Erasmus+ University – Europe – Portugal; Membro Efetiva da Sociedade Brasileira de Neurociência e Comportamento; Membro da Associação Brasileira de Psicopedagogia Rio de Janeiro; Autora de livros e DVDs sobre Neurociência e Educação – Transtornos da Aprendizagem publicados pela Editora WAK e Editora Qualconsoante de Portugal; Atua ainda como Professora Universitária na Universidade AVM Educacional / Cândido Mendes, nos cursos de pós graduação em Psicopedagogia, Psicomotricidade, Neurociência Pedagógica, e na formação Docente; Professora na Universidade Estácio de Sá no Rio de Janeiro nos cursos das áreas: saúde, licenciatura; Professora Mentora do curso de Neurociência e Educação CBI OF Miami. Professora, pesquisadora convidada no curso de pós graduação de Neurociência do IPUB/ UFRJ. Coordenadora do Programa de Pós graduação de Neurociência Pedagógica na Universidade Candido Mendes/ AVM Educacional. Palestrante no Brasil e no exterior.



ENQUETE

Você acredita na lei de causa e efeito ou lei do carma?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2019
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.